sábado, 15 de fevereiro de 2014

Fundação O Boticário abre edital para projetos de conservação

Financiar projetos que contribuam para a conservação da natureza em todas as regiões do Brasil é o objetivo da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza. Em 23 anos, essa instituição privada apoiou 1.377 iniciativas escolhidas ao longo de 58 editais. O atual foi aberto em dezembro de 2013 e ficará aberto para novas inscrições até o próximo 31 de março.

O valor total distribuído é de R$750 mil, dividido por, em média, 20 iniciativas selecionadas.
Apenas instituições sem fins lucrativo podem participar da iniciativa, como organizações não governamentais ou fundações ligadas a universidades. Os projetos devem estar alinhados aos compromissos brasileiros e internacionais de conservação da biodiversidade (Convenção da Diversidade Biológica da ONU e as Metas de Aichi) e se enquadrar em pelos menos uma das 4 linhas temáticas:
- Unidades de Conservação de Proteção Integral (continentais e marinhas) e RPPNs: criação, ampliação e execução de atividades prioritárias de seus Planos de Manejo.
- Espécies Ameaçadas: execução de ações prioritárias dos Planos de Ação Nacional (PAN) para espécies e ecossistemas e definição de status de ameaça.
- Ambientes Marinhos: estudos, ações e ferramentas para proteção e redução da pressão sobre a biodiversidade marinha.
- Políticas Públicas: implementação e fortalecimento de incentivos para conservação, instrumentos legais para fiscalização e proteção da biodiversidade, consolidação de áreas protegidas e parcerias para conservação. Essa temática é exclusiva para o Apoio a Programas.
O processo de seleção das propostas inscritas nos editais é feito por pareceres emitidos por 123 especialistas de todo o país, que atuam como consultores voluntários. A aprovação final é feita pelos membros do Conselho Curador da Fundação Grupo Boticário, que inclui profissionais de renome das áreas de conservação da natureza, direito ambiental, comunicação e gestão.

Para se inscrever, acesse a área de Editais no site. Em caso de dúvidas sobre o processo de submissão, os interessados podem entrar em contato pelo e-mail picn@fundacaogrupoboticario.org.br.

Fonte: http://www.oeco.org.br/salada-verde/28010-fundacao-o-boticario-abre-edital-para-projetos-de-conservacao

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Concurso Sabesp abre 624 vagas

A  Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - (Sabesp) abriu inscrições para o concurso que oferece 624 vagas de cargos em todos os níveis de escolaridade. Os salários variam de R$ 1.188,81 a R$ 5.763 e as inscrições, que se estendem até 13 de dezembro, devem ser feitas no site da Fundação Carlos Chagas.

Os cargos de nível fundamental são para agente de saneamento ambiental, motorista operador de equipamentos automotivos, oficial de manutenção, entre outros. Alguns dos cargos de nível médio são para atendente a clientes, técnico em gestão, controlador de sistemas de saneamento, técnico de segurança do trabalho e técnico em gestão.

Já para o nível superior, os candidatos concorrem a cargos de advogado, analista de gestão - administração de empresas, contabilidade, economia, serviço social e sistemas, biólogo, enfermeiro do trabalho, engenheiro de agrimensura, engenheiro ambiental, engenheiro civil, entre outros. Acesse o edital completo: www.concursosfcc.com.br.
 
As inscrições serão realizadas exclusivamente no site da Fundação Carlos Chagas: www.concursosfcc.com.br, por meio do Formulário de Inscrição via Internet, no período de 10 horas do dia 14/11/2013 às 14 horas do dia 13/12/2013, observado o horário de Brasília.
 
As inscrições tem os seguintes valores:
a) Para os cargos de Ensino Superior: R$ 75,00 (setenta e cinco reais);
b) Para os cargos de Ensino Médio: R$ 62,00 (sessenta e dois reais);
c) Para os cargos de Ensino Fundamental: R$ 52,00 (cinquenta e dois reais).
 

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Gestor Ambiental, faça sua parte!!

A regulamentação de nossa profissão é importante e necessária.
 
regulamentação
A aprovação do Projeto de Lei 2664/2011 depende de você!
A regulamentação da profissão de gestor ambiental deve colocar ponto final numa discussão que transborda para além do ofício em questão. Apresentado em outubro de 2011 pelo deputado federal Arnaldo Jardim, PL 2664/11,  o projeto pretende que a profissão de Gestão Ambiental seja regulamentada de acordo com a norma de criação do curso de graduação,  por intermédio do MEC  em obediência à lei 9.394 de 1996, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB).

O QUE É REGULAMENTAÇÃO E QUEM A FAZ?
A regulamentação de uma determinada profissão é realizada por meio de lei, cuja iniciativa pode ser dos deputados federais e dos senadores, bem como do Presidente da República. A apreciação é feita pelo Congresso Nacional e posterior sanção, pelo Presidente da República.
Ela delimita as atribuições da profissão, o que significa um conjunto de habilidades e competências atribuídas a uma carreira profissional.  Faz-se  quando o exercício das atribuições pertinentes pode criar mecanismos de prevenção e/ou identificação e punição do profissional que cometa transgressões das atribuições regulamentadas.
QUAL A IMPORTÂNCIA DA REGULAMENTAÇÃO?
Com atribuições delimitadas por lei e instrumentos de fiscalização sobre o exercício profissional, a tendência é de que a inserção desse profissional no mercado de trabalho se consolide em definitivo. Antes de criar mecanismos de controle sobre o exercício, nosso pleito pela regulamentação pretende colocar esse profissional em igualdade de condições com outras carreiras. Existem outras medidas que a ANAGEA está providenciando para garantir todas as ferramentas legais necessárias para oferecer a sociedade e ao profissional de GA toda a segurança exigível e esperada. Com isso a sociedade ganhará um profissional preparado academicamente, que terá seus direitos sociais assegurados para o pleno exercício do ofício escolhido.
PORQUE E PARA QUE SERVE ESTE ABAIXO-ASSINADO?Abaixo-assinado é um tipo de solicitação coletiva feita em um documento para pedir algo de interesse comum a uma autoridade ou para manifestar apoio a alguém ou demonstrar queixa ou protesto coletivo. É considerado um dos mais antigos métodos de democracia.
Com um grande número de assinaturas do manifesto, é possível evidenciar a grande quantidade de profissionais que serão beneficiados com a aprovação desta lei. Consequentemente trará melhorias também para o coletivo, social e político.
O entendimento das atribuições é político e, portanto, subjetivo. Sua aprovação dependerá da mobilização da classe profissional pretendente.
QUAL É A QUANTIDADE DE ASSINATURAS QUE PRECISAMOS? A meta é de 5 mil assinaturas até julho/2012

O QUE FAREMOS APÓS ESSE NÚMERO ALCANÇADO?Após o alcance da meta, o abaixo assinado será entregue ao deputado federal Arnaldo Jardim, responsável pelo PL, que em sua proposta para aprovação da lei, o usará como grande demonstração de interesse da classe atendida.
QUAL O OBJETIVO E OS BENEFÍCIOS QUE ESTE MANIFESTO TRARÁ?O objetivo, evidentemente, é fazer com que o Projeto de Lei 2664/11, que regulamenta a profissão de gestão ambiental, seja aprovado.
Com a aprovação do PL, os profissionais com formação acadêmica adequada poderão exercer plenamente suas atividades. Estes passarão a ter suas atribuições e condições trabalhistas definidas – como piso salarial e inclusão em editais de concursos públicos -, além de possibilitar a criação de um conselho federal de gestão ambiental.
A ANAGEA
Ao longo dos quatro anos de existência a ANAGEA tem defendido os interesses de seus representados de modo transparente, cordial e firme. Esta postura a faz madura para compartilhar com os GAs de todo o Brasil as responsabilidades exigíveis para sustentar uma luta da  envergadura de um projeto de lei de regulamentação profissional.
Sabe que a regulamentação da profissão representa a vontade de todos os Gestores Ambientais, sejam eles estudantes ou graduados, e da sua importância como profissional no mercado de trabalho.
Gestores Ambientais de todo o Brasil, contamos com vocês nessa jornada!
Assine e divulgue este manifesto. Clique AQUI.
Leia o PL na íntegra AQUI

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Campanha tenta conscientizar população contra o tráfico de animais

O Conselho Federal de Medicina Veterinária apresentou, na quarta-feira (25), a Campanha Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Selvagens. Ela será iniciada no próximo domingo em várias capitais brasileiras com o “Dia de Conscientização” e terá a duração de um ano. O objetivo principal é conscientizar a sociedade para o combate ao tráfico de animais e impedir o avanço desse crime.
Segundo o presidente da Comissão Nacional de Animais Selvagens, Rogério Lange, a finalidade da campanha é despertar a opinião pública sobre os danos promovidos aos animais selvagens, o prejuízo que essa prática ilegal representa na redução da diversidade da fauna e o risco de doenças nas famílias que adotam animais selvagens como animais de estimação.
 
“As pessoas que tem animais de estimação de origem selvagem, tem porque gostam de animais, é um amor que causa um dano incomensurável, esse é o alerta que a gente quer fazer, é um amor madrasto que não deve seguir nesse rumo”, disse Rogério Lange.
 
Segundo o último estudo feito em 2001 pela Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Selvagens (Renctas), 38 milhões são retirados da natureza todo ano, isso equivale a 400 animais por dia, sendo que 90% morrem antes mesmo de chegarem ao destino final. O estudo ressalta as péssimas condições impostas pelos traficantes a esses animais.
 
A Renctas cita, por exemplo, as formas precárias de captura, o estresse a que são submetidos os animais, as más condições de alimentação e de transporte. Este semestre, em Brasília, foram apreendidos cerca de 1 mil animais, quantidade quase 20% superior às ocorridas no mesmo período de 2012.
 
Além de reduzir e eliminar a quantidade de espécies da nossa fauna, o tráfico compromete o equilíbrio do ecossistema. Outra preocupação é com a saúde do homem, já que algumas doenças contagiosas são de origem animal.
 
A campanha será desenvolvida em zoológicos, praças públicas e em parques e terá a presença de médicos veterinários e zootecnistas esclarecendo a sociedade com distribuição de cartilhas para que as pessoas possam entender melhor o que significa o tráfico de animais.
 
Em Brasília, a programação começa às 9h de domingo (29) no zoológico, onde haverá uma estrutura montada com médicos veterinários e zootecnistas dando informações de como combater e denunciar o tráfico e dos os riscos das doenças. A programação também terá atividades infantis como contadores de história, pinturas de rosto e entrega de cartilhas para crianças. (Fonte: Agência Brasil)
 

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Compareça!


quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Oportunidade profissional

IPÊ seleciona profissional da área agrícola ou florestal para projeto “Semeando Água”
 
O IPÊ prorrogou a seleção para a prestação de serviços de consultoria, pessoa física  ou jurídica, na qualidade de profissional da área florestal/ agrícola, responsável pela implantação e manejo de áreas de recomposição florestal no projeto “Semeando Água”. A nova data limite é dia 06 de setembro de 2013.
 
A seleção do profissional será realizada através de análise curricular (histórico de atividades e referências profissionais), entrevista e valor da proposta. Desta forma, além da proposta de preço, deverá ser encaminhado curriculum vitae atualizado do profissional que realizará o trabalho e, se possível, uma carta de referência.

Veja o Edital: TDR_e_Contrato_2308_novo2.pdf 
 

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Concursos

Itesp abre concurso para 134 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade

A Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp) estará com inscrições abertas, de 10 de junho até às 16h do dia 12 de julho de 2013, para seu concurso público com 134 vagas. O órgão alocará os aprovados em regionais distribuídas por todo o Estado de São Paulo.
Das Vagas:
  • Nível Superior: Advogado - Direito Agrário, Administrativo, Trabalhista e Processual Civil e do Trabalho (4), Analista de Desenvolvimento Agrário - Agricultura Familiar e Desenvolvimento Sustentável de Comunidades Rurais (7), Agronegócios (CR), Análises Socioeconômicas e Desenvolvimento Sustentável de Comunidades Rurais (2), Criações Animais para Agricultura Familiar (5), Formação e Capacitação Profissional (4), Identificação e Acompanhamento de Comunidades de Quilombos (CR), Mediação de Conflitos (2), Meio Ambiente, Silvicultura e Manejo Florestal (CR), Obras, Estradas e Infraestrutura Rural (1), Pesquisa (1), Serviço Social - RH (1), Serviço Social e Desenvolvimento Sustentável de Comunidades Rurais (9), Zootecnia (CR), Analista de Desenvolvimento Fundiário - Agrimensura (3), Análise Espacial (1), Cartografia e Georreferenciamento (2), Processos Agrários (6), Analista de Gestão Organizacional - Administração Pública (2), Atendimento Psicológico (CR), Biblioteca e Acervo (1), Comunicação Social (1), Contabilidade (CR), Promoção Institucional e Eventos (CR), Recursos Humanos (1), Secretaria (CR), Analista de Informática - Análise de Sistemas e Ciência da Computação (2);
  • Nível Médio/ Técnico: Técnico em Desenvolvimento Agrário - Agricultura Familiar e Desenvolvimento Sustentável de Comunidades Rurais (12), Técnico em Desenvolvimento Fundiário - Agrimensura e Caracterização Física de Áreas (14), Apoio a Regularização Fundiária e Cadastro Físico (10), Técnico em Gestão Organizacional - Administração Pública (12), Apoio Administrativo (1), Artes Gráficas e Informática Aplicada (1), Técnico em Desenvolvimento Fundiário - Desenho Técnico Topográfico e Informática Aplicada (16), Técnico em Gestão Organizacional - Finanças Públicas, SIAFEM e SIAFÍSICO (2), Técnico em Desenvolvimento Agrário - Levantamentos Socioeconômicos em Áreas de Conflitos e Comunidades Rurais (CR), Projetos de Infraestrutura Rural (1), Técnico em Gestão Organizacional - Promoção Institucional e Eventos (2), Técnico em Informática - Suporte ao Usuário (CR);
  • Nível Fundamental: Auxiliar de Gestão Organizacional - Atividades Operacionais Administrativas (1), Expediente Administrativo e Telefonia (7).
Os interessados em participar do concurso podem se inscrever pelo site da Fundação Vunesp (www.vunesp.com.br), responsável pela seleção. A taxa de inscrição varia de R$ 38,50 a R$ 78,50, de acordo com a escolaridade do cargo
Fonte: www.pciconcursos.com.br